Governo do Estado, Sebrae e Senar se unem para fomentar a indústria do caju no Maranhão

reuniao

reuniao

Técnicos e gestores das Secretarias de Estado de Indústria, Comércio e Energia (Seinc) e Agricultura Familiar (SAF) se reuniram, na segunda-feira (11), com representantes do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e Serviço de Aprendizagem Rural (Senar) para debater a criação de um grupo de trabalho voltado à Cadeia Produtiva do Caju.

O objetivo é viabilizar a implantação de uma agroindústria de sucos, cajuína e castanha de caju no Maranhão.

Entre os participantes da reunião, o secretário de Estado de Indústria, Comércio e Energia, Simplício Araújo; o gerente de Assistência Técnica e Gerencial do Senar, Epitácio Rocha Júnior; e o presidente do Sebrae, Raimundo Coelho.

Simplício Araújo ressaltou que o Maranhão tem grande diversidade de recursos naturais e apresenta condições ambientais favoráveis para o cultivo do cajueiro.

“Juntos, vamos buscar fomentar e assegurar o desenvolvimento da cajucultura em nosso estado, articulando de forma sinérgica com as entidades e envolvidos no setor para fomentar esse processo industrial”, disse o secretário.

O caju, em seu processo industrial, oferece vários produtos e subprodutos, que tem grande importância socioeconômica, pois gera empregos e tem acesso ao mercado interno e de exportação.

Do pedúnculo do caju, por exemplo, podem ser fabricados sucos, cajuína, doces, compostas, geleias, sorvetes e outros, permitindo participação industrial e familiar em seu aproveitamento integral.